PageSpeed – Acelerador de Sites

Usamos o módulo PageSpeed em nossos servidores Web, a fim de acelerar o conteúdo entregue aos visitantes dos sites (hospedados conosco).

Ele faz isso através de vários algoritmos, como o de comprimir o html, juntar scripts .js e .css e compacta-los (removendo tabulações, espaços, etc) e até mesmo recomprimindo as imagens que ele considerar “pesadas” para uma visualização “rápida” na internet ou mesmo alterando seu formato, de .png ou .jpeg para WebP.

Por padrão, ele está ativado para TODOS nossos clientes.

Apesar da tecnologia estar amplamente difundida pelo Google PageSpeed Insights e haver milhões de usuários adeptos à ela, infelizmente ela pode quebrar alguns sites, dependendo do seu conteúdo dinâmico.

Exemplos que já detectamos: Alguns sites com wordpress usam plugins que alteram via scripts de tempo em tempo a imagem de uma página (como um banner na capa), alterando e alternando-a entre várias imagens, com o pagespeed ativado, ele pode comprimir a imagem e alterar o nome da mesma no html renderizado, quebrando a funcionalidade do script. Assim como pode ocorrer quebra em alguns .css e .js, principalmente em casos de usar a função “lazy load” encontradas em alguns plugins. Outros casos que já vimos foram em clientes com Joomla com dificuldade para salvar/editar alguma página, dentro da parte administrativa do mesmo, por algum erro de sessão/controle que ele o faz via scripts.

Outro exemplo seria um site que você colocou propositalmente uma imagem em alta resolução para o visitante fazer download, e o módulo de aceleramento pode recomprimir e deixa-la em baixa resolução, achando que se trata de uma imagem para visualização na web apenas.

Se este for seu caso, ou se seu site ficar deformado ou tenha algum sintoma “estranho” como estes relatados acima, tente desativar o módulo. Para isso, crie dentro do public_html o arquivo .htaccess (começa com um ponto mesmo), ou edite o atual, se houver, e adicione no início do mesmo:

ModPageSpeed off

Nota importante:

Com a finalidade de acelerar sempre o conteúdo web, nossos servidores dispõem de várias soluções para aceleramento, veja tudo sobre em https://specialist.srv.br/aceleracao-de-sites

O mais prático e fácil de usar é o Memcached. Basta sua aplicação dar suporte ao mesmo e conectar no localhost na porta padrão, para usá-lo. Veja que vários frameworks como WordPress, Joomla, Drupal, etc podem usá-lo a fim de acelerar os acessos.

Note inclusive que NÃO recomendamos o uso de cache na forma de arquivos e/ou via banco de dados (como via MySQL), conforme citados e alertados no link acima.

Compartilhe isso:

Matérias relacionadas: